Durante a faculdade, é normal nos depararmos com matérias que gostamos mais e outras menos, desenvolvendo mais ou menos afinidade a elas. Quando não nos identificamos com uma, podemos atribuir o motivo à várias razões, como não gostar muito dos temas que a matéria abrange, não se identificar com o professor, ou então, simplesmente por não entender o conteúdo.

A partir daí, a necessidade de estudo dessa disciplina em questão se torna desgastante, tendo seu estudo visto apenas como uma obrigação, sem nenhum prazer.

Abordaremos nesse artigo algumas dicas sobre como você pode fazer para contornar essa situação e aproveitar melhor os momentos de estudo, mesmo se tratando de uma matéria que desperte menos interesse.

Deixe de usar a dificuldade como um rótulo

Mas o que isso quer dizer? Não se autointitule com alguém que tem dificuldade na matéria X. Isso fará com que, mesmo que de forma inconsciente, você gere uma desculpa para você mesmo do porquê de você não estar conseguindo apresentar um bom desempenho na disciplina. Ao invés de fazer isso, foque em construir uma solução para o seu problema. Citaremos algumas alternativas a seguir.

Por onde começar

Mudar suas estratégias de estudo é algo muito importante ao perceber que seu desempenho não está bom.  Portanto, seja criativo(a)! Existem inúmera maneiras diferentes para estudar, cabe a você decidir qual será mais proveitosa para você. Por exemplo: se ao estudar osteologia você não consegue memorizar todas as funções dos ossos apenas lendo e escrevendo resumos, qual tal fazer um desenho ou organizar um mapa mental?

Imagem1
(Obs: este mapa mental foi criado utilizando o OneNote)

Lembre-se: se a matéria está em sua grade curricular, é porque de alguma maneira, ela é relevante para sua profissão. Um método eficiente para você desenvolver maior interesse pela disciplina é tentar fazer assimilações do conteúdo teórico com possíveis situações rotineiras de carreira. No caso da medicina veterinária, você pode associar a teoria com inúmeras situações da rotina clínica. Assim, você deixa de ver o conteúdo somente de maneira teórica e considera sua parte aplicável.

Um estudante que tem menos afinidade com a matéria de etologia, pode assimilar as inúmeras teorias comportamentais com situações reais de clínica médica.

Por exemplo: um tutor recorre ao médico veterinário por perceber que a partir de um determinado período, seu animal começou a urinar com uma maior frequência e fora de seu lugar habitual. O paciente, jovem, encontra-se clinicamente bem e sem alterações em exames de sangue, imagem e urina. A partir daí, é possível realizar uma anamnese e encontrar um possível diagnóstico de natureza comportamental, podendo indicar algum problema ambiental ou algum fator externo que esteja causando estresse ou medo ao animal.

 

Imaginar um caso hipotético como o do exemplo acima lhe proporcionará ideias de como o conteúdo aprendido poderá ser usado na prática, dando um incentivo a mais para estudar.

Tempo de estudo influencia para fixar o aprendizado?

Sim. Entretanto, é importante ter em mente que quando se trata de estudo, qualidade sempre será mais relevante que quantidade.

De nada adiantará passar horas estudando se você não aproveitar bem o tempo que está dedicando a isso. Se a partir de um momento você começar a sentir exaustão e estresse, o ideal é parar por aí e analisar se todas as horas que você está dedicando realmente estão sendo bem aproveitas.

Se você julga uma matéria como difícil, estudar mais tempo é importante, contando que você esteja aproveitando o que é abordado.  O tempo que você dedica ao estudo não pode ser visto como um fardo. Esforço é necessário, sacrífico não.

Durante esse período, se distancie de tudo aquilo que pode lhe atrapalhar, em especial, seu telefone celular. Enquanto estudamos, as notificações e bipes de nossos smartphones acabam se tornando muito mais atrativos do que nos momentos em que não estamos ocupados. Portanto, desligar seu celular é uma ação importante para melhorar a qualidade do seu estudo.

Defina seus horários

Como já dito, se você julga algo como difícil, ceder mais tempo para estudar é importante. Então, defina bem seus horários e tente segui-los da maneira mais correta possível.  Não sabe por onde começar?

Clique aqui e saiba como uma análise de rotina pode trazer resultados positivos para seus estudos.

Conclusão

Seja para uma prova da faculdade, processo seletivo ou prova da residência, sempre existirão assuntos pelos quais você se interessará menos do que outros, e por isso, é importante criar estratégias e pensar no que pode ser feito para contornar situações assim. Então, evite tratar os momentos que lhe exigem dedicação à estas disciplinas como “problema”, “fardo” ou “aborrecimento” já que de alguma forma, todo conteúdo aprendido é crucial para sua formação como médico(a) veterinário(a).

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *