Você já se imaginou como um imaginologista? Saiba mais sobre o diagnóstico por imagem veterinário!

Há muito tempo não é mais preciso adivinhar o diagnóstico apenas com manifestações externas das patologias. Graças ao diagnóstico por imagem veterinário, o médico tem amplo conhecimento do que ocorre nas cavidades dos animais consultados.

Avanços na área

A especialidade de diagnóstico por imagem tem como característica a tecnologia, essas duas áreas se complementam e co-evoluem, logo, é necessário que o veterinário esteja sempre antenado nas inovações e melhoramentos do equipamento. Assim como, é indispensável que o especialista forme parcerias com outras áreas, já que o diagnóstico de imagem deve ser solicitado por um cirurgião, clínico ou outro profissional, agregando e complementando os exames.

Uma vez que os animais não podem nos dizer se estão com dor, e onde estão sentindo incômodo, cabe ao profissional tomar as providências necessárias para descobrir, com a maior agilidade possível, porquê o paciente está desconfortável. Da mesma maneira, o médico deve usar seu bom julgamento para indicar os exames e procedimentos realmente úteis para os casos, evitando exames desnecessários e agilizando o tratamento adequado. Por isso, mais uma vez, a colaboração com outros clínicos é importante, a soma das experiências em diversas áreas apenas melhora o atendimento e a terapia.

Diagnóstico assertivo

O diagnóstico por imagem é primordial para uma correta identificação dos quadros de saúde, é uma ferramenta que auxilia na investigação de cenários de animais grandes e pequenos, domésticos e silvestres. 

Esse ramo possui uma ampla gama de exames que resumem-se em ressonância magnética, tomografia computadorizada, ecografias, endoscopias, ecocardiogramas, mielografia, ecodopplercardiograma, uso de anestesia e contraste. E os exames mais conhecidos como raio-X e ultrassom, esses procedimentos requerem, na maioria das vezes, que o paciente se mova o menos possível para uma obtenção clara das imagens, sem a necessidade de precisar repetir e causar mais incômodo ao animal.

Cuidados ao paciente e segurança do MV

Ao contrário do seu humano, é difícil manter um pet tranquilo, a viagem à clínica, uma ambiente estranho e a socialização com outras pessoas e animais já pode o deixar bem perturbado, por isso pode haver a necessidade de sedação, ainda que o processo seja rápido e específico. 

 

O médico deve ter a perícia de segurar o paciente na posição correta para uma boa imagem, mesmo em lugares pequenos e mais específicos. Quando se concerne a animais selvagens, para a preservação da equipe e do selvagem, é preciso o uso de sedativos e equipamentos de segurança (EPI’s), em particular, nos exames de radiografia. 

 

Tais intervenções precisam de mais atenção do que as outras, já que há a utilização de materiais radioativos, que mal manipulados, causam grandes males à saúde, humana e animal. Tanto, que esses profissionais têm uma carga horária diferente da habitual, trabalha-se apenas quatro horas diárias, com férias de vinte dias a cada seis meses seguidos de trabalho, portanto, 40 dias de férias por ano, usualmente o trabalhador recebe 30 dias de férias por um ano de trabalho. Além disso, quem atua diretamente com radiografia tem direito a aposentadoria especial após 25 anos de contribuição ao INSS.

Panorama do mercado

O mercado de trabalho para o diagnóstico por imagem é extenso, já que são estratégias primordiais para a identificação dos quadros e laudos. Ainda assim, há escassez de mão de obra especializada que saiba operar os equipamentos, já que requer formação e conhecimento apurado. As principais atuações são em hospitais e clínicas, podendo, com uma pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado), seguir o ramo da docência. 

Titulo de especialista

O Conselho Federal de Medicina Veterinária regulamentou no dia 06 de fevereiro a concessão de Título de Especialista em Diagnóstico por Imagem na Medicina Veterinária. A Associação de Radiologia Veterinária é a entidade habilitada para conferir a especialidade aos médicos veterinários nos próximos cinco anos.

Caso seja do interesse do médico veterinário, o mesmo deverá solicitar o título ao CRMV de seu respectivo estado. Confira em maiores detalhes clicando aqui.

Conheça nossos cursos sobre diagnóstico por imagem