No dia 2 de abril de 2020, o Ministério da Saúde emitiu uma nota convocando 14 categorias de profissionais da saúde, incluindo médicos veterinários, para atuar na luta contra o novo coronavírus.

O comunicado encaminhado ao Conselho Federal de Medicina Veterinária especifica que veterinários poderão ser convocados para trabalharem no SUS, em todos os níveis de atenção no combate ao COVID-19. Entretanto, ainda não foi especificado que tipo de auxílio será prestada pela classe.

Confira o texto sancionado pelo congresso:

“Art. 3º Para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus, as autoridades poderão adotar, no âmbito de suas competências, dentre outras, as seguintes medidas (…)

VII – requisição de bens e serviços de pessoas naturais e jurídicas, hipótese em que será garantido o pagamento posterior de indenização justa”.

A ação estratégica de combate ao novo vírus foi nomeada de “O Brasil Conta Comigo – Profissionais da Saúde”. Devido à situação de urgência, o cadastro na plataforma é obrigatório para todos os médicos veterinários no país.

A partir do momento da validação do cadastro, um curso online de capacitação nos protocolos oficiais no combate ao coronavírus será disponibilizado aos profissionais, que após a conclusão receberão certificados e partir daí estarão elegíveis a serem convocados para iniciar os trabalhos no SUS.

Durante o cadastro o profissional informará se deseja, ou não, participar da ação. As demais informações do curso de capacitação serão enviadas por e-mail.

Posicionamento do CFMV

No comunicado emitido ao CFMV, o ministério da saúde ressaltou “o caráter obrigatório do cadastramento dos profissionais e da participação na capacitação”. Profissionais que não fizerem seu cadastro e não concluírem o curso de capacitação serão notificados pelo órgão.

Em nome da organização, o presidente do CFMV, Fransisco Cavalcanti, informou que os médicos veterinários estarão à disposição do Ministério da Saúde para “auxiliar no que for necessário, com capacitação para cuidar da saúde animal, humana e do meio ambiente, e vasto conhecimento sanitário para ajudar o país a superar está pandemia”.

O anúncio gerou forte repercussão entre a classe e maiores informações deverão ser disponibilizadas no decorrer das próximas semanas.

O que devemos esperar perante a situação?

Para abordar melhor o assunto e entender como o caso vem repercutindo em meio à classe veterinária, convidamos o médico veterinário Daniel Agibert Luz, especialista em medicina do coletivo, para participar de uma entrevista com a VeteduKa. Confira:

O que você achou sobre a convocação de médicos veterinários para atuarem no combate ao Covid-19?

“É uma oportunidade de mostrarmos que somos parte da saúde pública e a partir desse reconhecimento, que os municípios compreendam a necessidade de ter um médico veterinário no núcleo básico de atendimento à saúde.”

As atividades a serem desempenhas pelos veterinários ainda não foram reveladas pelo ministério da saúde. De que maneira você acha que estes profissionais podem ajudar?

“Os núcleos de apoio à saúde da família (NASF) já tem em sua grade uma vaga para médico veterinário, podendo ou não ser ativada pelo município.

Isso me faz pensar que atuaremos nos NASF para apoiar a disseminação dos cuidados preventivos em relação ao COVID19 e conferir se estão sendo realizados de acordo com a orientação da OMS.”

Você acha essa convocação viável/correta?

“Desde que ninguém seja ‘obrigado’ a trabalhar com o que considera inseguro à sua saúde física e mental, concordo com a possível convocação.”

Qual a sua opinião, como médico veterinário especialista em medicina do coletivo, sobre a possibilidade de ser convocado para trabalhar no sus?

“A atuação explícita do médico veterinário na saúde pública será algo histórico, que poderá gerar melhor reconhecimento e abrir portas para um futuro de trabalho multidisciplinar.”

Após a convocação, o assunto repercutiu muito entre os profissionais da classe veterinária. Entre o grupo, o que tem sido comentado sobre o assunto?

“Se discute bastante sobre o desinteresse de alguns profissionais em atuarem diretamente na área da saúde pública, por terem medo de expor sua saúde e dos seus próximos, ou por terem medo de trabalhar com humanos. Outros mais engajados na área falam com confiança que estarão fazendo um bem maior a todos.

Daniel Agibert Luz
Médico Veterinário

Graduado em Medicina Veterinária pela Universidade do Contestato (UnC) (2016). Possui residência em Medicina Veterinária do Coletivo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) (2016-2018).

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *