Como me tornar especialista em dermatologia veterinária?

A dermatologia veterinária é uma área de atuação crescente, já que a maioria das patologias caninas e felinas são dermatológicas. A pós-graduação nesse campo é determinante para que o médico veterinário consiga diagnosticar e tratar com rapidez e eficiência os casos que possam ser apresentados.

Cuidados com o paciente

Pele, unha e orelhas são os objetos do estudo dessa formação, e da anamnese até cirurgia, esse profissional deve ser capaz de interligar diversos aspectos da vida e comportamento do pet, como lugares que frequenta, alimentação, medicamentos e higiene. Uma consulta de um médico veterinário dermatologista consiste em identificar o animal, realizar a anamnese, um exame clínico geral e pedir exames laboratoriais complementares. Desse modo, a especialização no ramo torna-se essencial para identificar casos específicos, raros e complexos, que apenas com uma boa formação é possível.

Procedimentos de um dermatologista

Com isso, há procedimentos padrões e corriqueiros que esse especialista realiza que devem ser dominados com destreza, como: biópsia, a análise patológica de um pequeno fragmento de pele ou mucosa;  elaborar culturas, fúngicas ou bacterianas, que ajudam a determinar o medicamento e tratamento necessário para cada infecção; a citologia, técnica de recolher células para uma análise laboratorial; realizar otoscopia com precisão, correspondente ao exame do canal auditivo; patch test, o qual o animal é exposto a diferentes alérgenos, para determinar se há reação alérgica e o sua intensidade; e a curetagem, que consiste na raspagem de pele do pet, para realizar culturas, citologia e biópsia, sendo capaz de identificar inúmeros parasitas.

Sendo assim, é notável que a dermatologia veterinária agrega muito na discussão, diagnóstico e terapia das doenças de pele, como também na prevenção e acompanhamento, melhorando a qualidade de vida dos animais. Como resultado, o mercado de trabalho vem se expandindo, o desempenho dessa pós-graduação é visto em pequenos e grandes hospitais, clínicas particulares, docência e consultoria, tal qual uma boa instrução é fundamental para conseguir uma boa posição nesse mercado. Essa área é ideal para quem busca aperfeiçoar e se aprofundar sobre doenças de pele e bem estar animal, ter segurança, agilidade e autonomia com protocolos e exames, em animais de grande, média e pequeno porte.

Problemas comuns em cães e gatos

Com uma abordagem direcionada para o dia a dia da clínica médica, as disfunções mais comuns nessa especialidade são:

para cães: dermatites, otites e sarna;

para gatos: micoses, sarna sarcóptica, piodermite, acne e esporotricose.

Atualmente, há uma tendência de priorizar tratamento, atendimento e acompanhamento especializado para os animais, assim como a medicina humana,  a especialização veterinária tem uma postura mais experiente e restrita, que vai além dos procedimentos de rotina dos ambulatórios. Contudo, ao contrário da humana, a veterinária precisa abranger uma ampla gama de espécies, que na maioria das vezes, possuem diferenças fisiológicas, e consequentemente, distintas manifestações de enfermidades. Além disso, comumente as alterações e etiologias dermatológicas são semelhantes e os exames se sobrepõem, tornando muito mais difícil identificar e tratar os diversos animais e patologias sem uma pós-graduação. A dermatologia veterinária apresenta os maiores avanços, entre as especialidades, em diagnóstico e tratamento, ela está em constante desenvolvimento, reafirmando a necessidade de um profissional qualificado atuando como perito.

 

Panorama do mercado

Uma das grandes dúvidas de estudantes e médicos veterinários é em relação a obtenção do título de especialista na nossa profissão.

Para que um médico veterinário se torne especialista é necessário que este seja reconhecido por uma instituição de classe responsável pela titulação, seja uma associação ou um colégio nacional, por exemplo. Na dermatologia o título de médico veterinário especialista em dermatologia veterinária é conhecido desde 2013 pela Sociedade Brasileira de Dermatologia Veterinária (SBDV).

Para isso, além de uma prova teórica, o pleiteante deverá ter uma série de pré-requisitos, dentre eles:

  1. Pagamento da taxa de inscrição no valor de R$1000 (segundo o ultimo edital publicado).
  2. Certificado de aprovação em curso de especialização em dermatologia veterinária reconhecido pelo MEC e pela ABDV.
  3. Certificado de conclusão de Programa de Residência Médico Veterinário, creditado pelo CFMV, que contemple atividades teórico-práticas da área otodermatológica
  4. Título de mestre na área específica, contemplando dissertação com enfoque otodermatológico.
  5. Título de  doutor na área especifica, contemplando tese com enfoque otodermatologico.

O solicitante que não dispuser dos títulos ou certificações de conclusão poderá pleitear o título desde que apresente memorial circunstanciado e plenamente documentado demonstrando de forma inequivoca sua experiencia, há pelo menos oito anos na área da especialidade, e que logre aprovação na prova de conhecimentos específicos.

Maiores informações sobre a titulação de especialista em dermatologia veterinária poderão  ser encontradas diretamente no site da SBDV: www.SBDV.com.br.

Conheça nossos cursos sobre dermatologia