A Medicina Veterinária tem evoluído muito nos últimos anos, novos tratamentos e inovações tecnológicas trazem mais conforto e saúde para os animais, entretanto, o intermédio humano continua sendo primordial. Ainda mais em casos de emergências, quanto mais rápido e eficiente o diagnóstico, somado às facilidades técnicas, mais chances do pet sobreviver. A qualidade nos cuidados aos animais, juntamente com o aprimoramento dos métodos e dos profissionais, criou espaço para a aparição da medicina intensiva, ou de emergência.

A área intensiva da veterinária pode ser bem imprecisa, diferente do atendimento ambulatorial, e por isso o profissional deve ter qualificação e sensibilidade para identificar os mecanismos compensatórios do organismo do paciente, e compreender que uma aparência adequada, pode não corresponder ao seu real quadro de saúde. De tal modo, que as primeiras horas do trauma são primordiais para a recuperação plena, e é justamente nesse curto período de tempo que o profissional deve tomar as medidas, realizar as manobras e executar o tratamento decisivo para a reabilitação do animal, exigindo, então, toda a atenção e monitoração do médico veterinário.

Casuísticas

Os casos mais presentes nas emergências veterinárias são queda, batidas, intoxicação alimentar, diarreias, vômitos, torção gástrica, falta de ar, convulsão e parada cardiorrespiratória, sendo assim, o intensivismo exige do veterinário conhecimento técnicos para atender uma diversidade de ocorrências, realizar exames, procedimentos laboratoriais e de diagnóstico de imagem em um tempo hábil. Além disso, pode ser requisitado o acompanhamento intensivo, nos casos de insuficiência respiratória, dificuldade de evolução no quadro de pós-internação, controle de dor pós-traumas, estabilização de doenças metabólicas, recuperação de cirurgias complexas, indução de coma, controle de estado epilético, assistência de pacientes terminais e outros cenários que possam surgir.

Cuidados ao paciente

A emergência envolve toda ação preventiva, estabilização e suporte ao paciente, visando um desfecho positivo, com assistência integral e contínua do animal em seu período de internamento, quando necessário. Esse monitoramento regular previne futuras perdas e agravamento de cenário, sendo decisivos para reverter quadros clínicos graves, o atendimento rápido e eficiente de um pet em estado de emergência é essencial.

Dessa forma, o profissional que atua em emergências (sofrimento intenso e risco iminente de morte) e urgências (acidentes casuais, com ou sem risco à vida) deve estar pronto para realizar múltiplas intervenções emergenciais, sendo bem treinado, é capaz de utilizar melhor os recursos e equipamentos disponíveis, com excepcional eficiência, melhorando as condições de cuidado e garantindo os melhores resultados.

Panorama do intensivismo veterinário

O intensivismo está em contínuo avanço e se mostra cada vez mais importante na rotina, é um campo complexo e requer atualização constante dos conhecimentos multidisciplinares do médico, foi desenvolvido com o estreitamento dos laços entre os animais domésticos e os seres humanos, priorizando a qualificação e agilidade do veterinário em tratar o companheiro do homem. Por essa razão, é uma área em crescimento, em clínicas, hospitais e prontos-socorros, que visam amparar o paciente e equipar o profissional com informações precisas, que auxiliem no correto diagnóstico e estabilização do quadro, e está propensa a contratação, em razão do déficit em especialistas que promovem um atendimento personalizado e capilarizado, ocasionando associação entre especialidades veterinárias, tutores e animais.

Dê o seu primeiro passo como intensivista com os cursos de emergências da Veteduka! Confira as opções:

Products not found

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *