A cada mil pessoas, pelo menos uma tem autismo, o acompanhamento de um paciente com essa condição é multidisciplinar, envolvendo fonoaudiólogos, psiquiatras, psicólogos, e atualmente, a terapia ocupacional com animais. Neste artigo iremos entender o que é o Espectro Autista e como os animais podem ajudar no desenvolvimento motor e mental dos seus portadores.

O que é autismo?

O  Transtorno do Espectro Autista (TEA) é plural, com diversas apresentações e com grande variabilidade entre os indivíduos,  é uma condição complexa do neurodesenvolvimento, caracterizada por déficit em comunicação, interação social, padrões repetitivos de comportamento, interesses e atividades. Além do estereótipo de genialidade e inteligência fora da média, o autista, na maioria das vezes, apresenta grande carência intelectual e motora, necessitando de assistência para desenvolver atividades cotidianas.

O que são animais terapeutas?

Já sabemos que a companhia de um animal é capaz de melhorar nosso humor, a partir disso escolas, casas de repouso e hospitais introduziram animais terapeutas no ambiente com intuito de aliviar o estresse, pressão, melancolia e auxiliar nos tratamentos. O resultado foi positivo e a prática vem se tornando frequente, por mais que os cães sejam os mais famosos “pet terapeutas”, cavalos, jabutis, gatos, coelhos também podem ser empregados como terapeuta. É necessário apenas que o animal seja sociável e paciente, estar regularmente vacinado e vermifugado, protegido contra a leishmaniose, ter tomado banho 24 horas antes da visita na instituição, seja adestrado e na companhia do tutor. Os animais terapeutas causam melhora tanto mental quanto física e são utilizados tanto para tratamento paliativos em pacientes terminais, como para facilitar a comunicação, por exemplo, com pessoas com Espectro Autista.

Equoterapia

Os seres humanos e os cavalos cultivam uma relação há mais de 6 mil anos, e essa relação tornou-se ainda mais íntima com a equoterapia. A terapia com cavalos baseia-se no vínculo do animal com o praticante, e na abertura e aceitação recíproca dos envolvidos. É aplicada principalmente em distúrbios neurológicos, como o autismo e Síndrome de Down, ou motores, como a esclerose múltipla, com o um acompanhamento interdisciplinar que envolve a socialização com o cavalo e a montaria.

Como animais terapeutas podem auxiliar pessoas com o Espectro Autista?

Para quem tem o Transtorno do Espectro Autista os efeitos dos animais terapeutas são inúmeros, como melhora na comunicação, na atenção, na locomoção motora, nos aspectos sensoriais e cognitivos. Além disso, ajudam no controle dos distúrbios comportamentais e  na memória, que é um dos maiores déficits a longo prazo para quem possui essa condição. Seja um cachorrinho ou um equino, o paciente deve transmitir segurança e confiança para o animal, exercitando essa forma de socialização, bem como a montaria ajuda, principalmente, nas funções motoras, com a melhora da postura, dos reflexos e do equilíbrio. A terapia através dos animais é algo sincero, já que não possui preconceitos e aversões, auxiliando inclusive na diminuição da agressividade e agitação, melhorando a orientação no espaço e estimulando o raciocínio.

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.