Organização: sua melhor aliada para conquistar qualquer objetivo

Organizar-se é o primeiro passo para a conquista de qualquer objetivo, seja ele relacionado a estudo ou não. Entretanto, nem sempre conseguimos fazer isso de maneira ideal.

A falta de organização pode gerar inúmeros obstáculos na trajetória rumo a uma meta. Se você percebe que ainda não desenvolveu uma rotina que inclua hábitos organizacionais, esse é o momento para refletir sobre suas ações.

A seguir, discutiremos sobre a importância de se manter organizado(a) e como fazer para melhorar sua capacidade de se organizar.

Tenha em mente as consequências de uma rotina desorganizada

Iniciar a trajetória para o cumprimento da um novo objetivo é, sem dúvidas, algo muito empolgante e motivador. Porém, muitas vezes esquecemos que é necessário nos organizar e pulamos essa etapa obrigatória para o desenvolvimento de qualquer projeto pessoal ou profissional.

O estabelecimento de um plano de atividades/trabalho ou um cronograma é crucial para a definição de o que fazer primeiro, quando fazer e de que forma fazer. Entretanto, a falta de organização pode pôr a perder até mesmo o melhor dos planejamentos.

Fatores como atrasos na realização de tarefas, acúmulo de afazeres, ansiedade, estresse e o sentimento de “poderia fazer melhor” podem ser sintomas da falta de organização no desenvolvimento de um projeto.

Vantagens de manter uma rotina organizada

Com uma rotina organizada, as tarefas não ficarão acumuladas e nem serão deixadas para última hora, ou seja, seu tempo será muito mais bem aproveitado.

A otimização de seu tempo, por sua vez, proporcionará mais momentos livres. Até mesmo os pequenos intervalos são bem-vindos em momentos de estresse. Além disso, você terá mais tempo para lazer, atividades físicas ou artísticas, ou uma margem mais confortável para conciliar os imprevistos que porventura apareçam e ameacem o seu planejamento e cronograma, como por exemplo um mal-estar ou doença.

É certo de que para obter sucesso é necessário esforço, mas não sacrifício. Mantendo-se organizado(a), seus momentos de estudo serão muito mais proveitosos, com menos falhas e conteúdos atrasados, proporcionando uma rotina mais tranquila e com menos estresse.

Por onde começar

Portanto, até aqui já é fácil de perceber que todo seu desempenho será prejudicado com a falta de organização, certo? Se você não sabe por onde começar, vamos dar algumas dicas de como fazer para melhorar.

Analise sua rotina

Primeiramente, realize uma análise geral de sua rotina. Envolva todas as tarefas cotidianas desempenhadas durante a semana, como seus momentos de lazer, exercícios, descanso, saúde entre outros. Depois disso, considere todas as suas atividades necessárias para o êxito de seu objetivo (é importante ser o mais detalhista possível, tanto às suas obrigações quanto às suas atividades rotineiras.)

Em seguida, organize-as de maneira que você consiga cumpri-las, dando prioridade às julgadas por você mais importantes alcançar sua meta.

Clique aqui e saiba mais sobre como fazer uma análise de rotina completa em um artigo que preparamos exclusivamente para isso.

Essa análise tem o objetivo de promover um melhoramento contínuo em sua rotina, visando aprimorar sua organização, disciplina, tomadas de decisão definição de novas metas e limites a serem seguidos.

Saiba quais são os fatores internos e externos que influenciam em sua rotina

É importante pensar sobre os fatores que possam interferir na sua rotina, tanto os fatores internos quanto os externos. Estes últimos são cruciais, já que muitas vezes fogem ao seu controle.

A seguir, analise quais desses fatores são prejudiciais. É menos complicado alterar os fatores internos, tais como maus hábitos ou problemas de disciplina. Na maioria das vezes, problemas vindos de seu ambiente interno podem ser corrigidos por você, sem precisar da ajuda de terceiros.

Mas como proceder em relação a um fator externo sobre o qual você não exerce influência? A melhor solução é encontrar uma forma de contornar o problema. Por exemplo, se você perde um número considerável de horas de seu dia se deslocando de um local para o outro, que tal tentar encontrar uma maneira de aproveitar esse tempo? Se você utiliza transporte público, leia um livro enquanto está se locomovendo. Outra alternativa é ouvir um podcast sobre uma matéria importante enquanto você está no trânsito ou caminhando para chegar até em casa.

Uma forma interessante de ter essa perspectiva é fazendo uma análise SWOT. A matriz SWOT consiste na análise de forças, oportunidades, fraquezas e ameaças, englobando praticamente todos fatores internos e externos presentes em sua rotina.

Acabe com o hábito da procrastinação

Muitos estudantes são afetados por este hábito vicioso, que é um dos maiores vilões quando se quer otimizar o tempo. Portanto, minimizar a procrastinação é algo muito relevante para organizar sua rotina de modo geral.

Diferente do que muitos pensam, a procrastinação não acontece somente devido à preguiça. Muitos outros fatores influenciam diretamente na frequência em que este hábito ocorre na vida de estudantes.

Se você é um “procastinador”, tenha em mente que esse hábito é algo muito prejudicial e não será mudado completamente do dia para noite. Portanto, medidas precisam ser tomadas para mudar essa situação. Clique aqui para saber mais dicas valiosas para sanar este problema.

Com todas as informações levantadas até aqui, pode-se concluir que a organização é uma das, senão a característica mais importante para conquistar qualquer objetivo, seja ele relacionado a estudos ou não. Então, faça dela sua aliada e utilize o conteúdo mostrado neste artigo para aproveitar melhor seu tempo e otimizar seus resultados enquanto estiver estudando ou trabalhando em um projeto pessoal!

Acesse nosso blog para ler outros artigos como este!

Dicas essenciais para mudar seus hábitos e procrastinar menos nos momentos de estudo

Neste artigo refletiremos sobre o que é a procrastinação, quais são suas causas e como fazer para superar este hábito vicioso.

O que é

Em poucas palavras, a procrastinação é o hábito de deixar tarefas importante para a última hora. Quando você tem um evento importante, como uma prova ou trabalho da faculdade, e deixa para estudar no dia anterior, isso é um ato de procrastinação.

 

Isso ocorre porque nosso cérebro tende a dar preferência para coisas prazerosas e divertidas na qual dificilmente, aquele relatório acadêmico sobre bioquímica entrará.

Causas

Diferente do que muitos pensam, a procrastinação não acontece somente devido à preguiça. Muitos outros fatores influenciam diretamente na frequência em que este hábito ocorre na rotina de estudantes

Quando estamos na escola, sempre há alguém – professores ou familiares – cobrando para que nossos deveres sejam feitos. Portanto, desde o ingresso no sistema de ensino nos acostumamos com a ideia de precisar fazer algo, justamente por ter alguém cobrando isso de nós. Quando ingressamos na faculdade, nos deparamos com um ambiente novo, com novas obrigações, mas sem ninguém para nos cobrar quanto a elas. Na educação básica não somos ensinados a fazer nossas tarefas pelo simples motivo de elas precisarem ser feitas, e isso pode ser visto como uma falta de disciplina.

Insegurança e perfeccionismo também são fatores que levam estudantes à procrastinação, devido à exigência de uma performance impecável e medo de falhar. Esse sentimento de insegurança pode resultar no ato de procrastinar.

O que fazer para parar de procrastinar

Na maioria das pessoas, procrastinar resulta em muita frustração, já que após concluir sua tarefa, um sentimento constante de “poderia ter feito melhor” vem à tona.

Se você tem esse hábito, é importante procurar meios para corrigí-lo. A seguir daremos algumas sugestões que podem lhe ajudar.

1 – Saiba o que te dá motivação

Objetivos futuros podem ser seus aliados nos momentos em que você precisa manter o foco.

Tire um tempo para pensar sobre isso e lembre-se deles enquanto estiver estudando.

Se um de seus objetivos for ser aprovado(a) em um programa de residência, por exemplo, escreva-o em um lugar de fácil visualização para servir como um incentivo a mais para manter o foco.

2 – Tome cuidado com as distrações

Provavelmente, você já sabe que para manter o foco é necessário minimizar o máximo possível de distrações.

Para isso, não basta apenas ficar longe de seu celular e computador. Manter um ambiente de estudos limpo e organizado também é importante para que não ocorra nenhum desvio de foco enquanto você estiver tentando ser produtivo(a).

3 – Organize sua rotina e crie um ciclo de estudos

Essa é uma dica bastante simples e fácil de ser colocada em prática. Com planejamento, você desenvolverá um senso de urgência para fazer suas tarefas. Isso pode ser de grande ajuda se você tem o hábito de procrastinar.

Portanto, é importante fazer a divisão desse planejamento em duas etapas. A primeira se trata de uma análise de rotina, em que você deve considerar todas as atividades que demandam tempo em sua rotina e organizá-las de maneira prática. A segunda consiste na construção de um ciclo de estudos, uma alternativa interessante para estudantes que se difere do método de organização tradicional em cronograma/agenda.

Clique aqui para saber como construir um ciclo de estudos adequado.

4 – Segmente seus objetivos

Segmentar seu objetivo principal em tarefas menores, e mais importante, possíveis de serem concluídas, também servirão de incentivo para concluir tarefas pendentes.

Se você definir que é necessário se comprometer mais com uma determinada matéria, proponha-se a estudar um capítulo por semana e fazer um resumo do que foi lido. Isso vai torná-la uma tarefa menor e mais simples de ser cumprida, concorda? Após a conclusão, crie outras pequenas tarefas e cumpra-as gradualmente.

5 – Dê recompensas a si mesmo.

No começo do artigo, explicamos que a procrastinação ocorre porque nosso cérebro sempre dará preferência a coisas divertidas e prazerosas, mesmo nos momentos em que precisamos nos concentrar. Portanto, é importante dar recompensas a si mesmo como forma de incentivo.

Estabeleça condições para si mesmo para ganhar estas recompensas. Por exemplo: se você conseguiu estudar todo o conteúdo programado para a semana, faça algo que lhe traga prazer, como comprar algo que você queira ou se divertir com um grupo de amigos, como forma de recompensa por ter mantido o foco e cumprido seu objetivo até aqui.

A procrastinação é um problema bem mais comum do que você imagina, atingindo vários estudantes. O segredo para vencê-la é saber como sua mente funciona e usar as dicas apresentadas aqui para potencializar sua capacidade de disciplina e concentração.

Se você é um procastinador, tenha em mente que esse hábito é algo vicioso e não será mudado completamente do dia para noite. Portanto, tenha persistência e dedique-se em aplicar pequenas mudanças em seus hábitos para aprender a se manter focado(a) por mais tempo.

Gostou do artigo? Confira o blog da VeteduKa para acessar outros conteúdos como este.

Como montar um ciclo de estudos

Quando se pensa em organizar uma rotina de estudos, a primeira coisa que passa por nossa cabeça é criar um cronograma em forma de agenda, que delimita o intervalo de tempo de todas as tarefas inseridas nela.

Fonte: https://brasilescola.uol.com.br/educacao/como-montar-um-cronograma-estudos.htm

Entretanto, no método “tradicional”, as chances de você não conseguir cumprir o cronograma são muito grandes, já que nele você não prevê imprevistos, como um dia que você pode acordar doente ou precisa atender uma urgência.

Por exemplo: se você separou sua manhã de terça-feira para estudar anestesiologia, mas não conseguiu, e esse era o seu único horário para estudar a disciplina na semana, você pode remanejar todo o seu planejamento, gerando desorganização, já que os outros dias já estavam reservados, ou então, passaria a semana sem estudar anestesiologia.

Além da dificuldade em ser mantida, essa estratégia de organização é exaustiva, e em caso de imprevistos, o conteúdo fica atrasado. Fora isso, pequenos espaços de tempo são difíceis de serem aproveitados, impossibilitando você de fazer revisões das matérias já estudadas até então.

1 – Defina a quantidade de horas que o ciclo terá

Se você possui 10 horas semanais para estudar, com 6 matérias em sua grade, você deve alocar essas disciplinas dentro das 10 horas.

Lembre-se de que se trata de um ciclo, portanto, você não deve construir um novo assim que o ciclo é encerrado, e sim, repeti-lo do início.

Pode ser que, ao iniciar o processo, surja a necessidade de fazer alterações no cronograma. O ideal é que estas alterações sejam feitas poucas vezes durante o ano. Para aplicar as alterações, aguarde o encerramento do ciclo para então aplicá-las.

2 – Analise suas disciplinas

É necessário fazer uma revisão de todas as matérias, considerando a dificuldade e peso de cada disciplina para seu objetivo final. Com isso, defina quais disciplinas será necessário dedicar mais horas.

3 – Quantidade de tempo nas divisões do ciclo

Depois de definir as horas, dificuldade e peso, decida a quantidade de blocos (divisões) que será criada dentro do ciclo.

O ideal é que a separação de cada bloco tenha no mínimo 1h e não seja superior a 2h30, pois a partir desse período, nossa concentração tende a diminuir, impactando a produtividade.

Nessa altura já é possível perceber que o ciclo de estudos é algo muito pessoal, variando de acordo com as suas necessidades e o tempo que você tem/precisa para estudar. Portanto, é muito importante que você mesmo(a) construa o seu próprio.

4 – Defina as horas que cada bloco do ciclo terá

Após fazer a separação dos blocos, considere a dificuldade e peso de cada disciplina, para, a partir daí, definir a quantidade de horas que você dedicará para cada matéria.

Organize também a ordem das disciplinas. Como se trata de um ciclo baseado em horas, o mais importante é definir qual será a sequência a ser seguida entre os blocos de estudo.

Não existem dias específicos ou horários para estudar, o objetivo é apenas cumprir o cronograma semanal de horas do ciclo, seguindo a ordem de blocos no ciclo.

Se você preferir, também é possível organizar seu ciclo em outros formatos, como por exemplo, em uma tabela.

5 – Revise o seu ciclo

Revise toda a estrutura de seu ciclo e realize ajuste se for necessário.

Dica: alie seu ciclo de estudos com uma análise SWOT. Saiba mais.

Outras dicas importantes

1 – Fazer uma análise de rotina geral.

  • Clique aqui para ler um artigo sobre como uma análise rotina pode fazer a diferença em seus estudos.

2 – Estabelecer um local para estudar com as seguintes características:

  • ser o mais silencioso possível;
  • ter uma escrivaninha que proporcione conforto;
  • não oferecer distrações;
  • ter conexão com a internet (mas nada de redes sociais, ok?);
  • ter todos os materiais necessários;
  • ser bem iluminado e arejado

3 – Tentar manter regularidade em seus horários

  • É certo de que o ciclo de estudos permite ter maior flexibilidade quanto a horários, entretanto, se você possui um dia ou dois durante a semana livres e gostaria de aproveitar este tempo para estudar, tente manter esse período de estudos o mais regular possível.

4 – Ter alcance a todos os materiais necessários

5 – Minimize distrações, principalmente, seu telefone celular

6 – Cuidar de seu corpo.

  • Manter uma rotina de exercícios físicos é muito importante, mesmo que apenas algumas horas por semana. Esses momentos podem servir como uma válvula de escape, reduzindo seu estresse e aumentando sua produtividade nos estudos posteriormente.

7 – Fazer pausas

8 – Definir objetivos e metas claras

  • Ter um objetivo definido servirá de incentivo para você continuar. No decorrer deste processo, é normal termos momentos de frustração e pensamos se o que estamos fazendo realmente valerá a pena, nesses momentos, lembre-se do seu objetivo, independente de qual ele seja.

O objetivo principal do ciclo de estudos é otimizar sua performance nos estudos, de maneira menos cansativa e que você consiga aproveitar melhor o tempo. Que tal tentar criar um para você?

Acesse nosso blog e leia mais artigos da VeteduKa.

Tenho dificuldade em uma matéria. O que fazer para contornar esse problema?

Durante a faculdade, é normal nos depararmos com matérias que gostamos mais e outras menos. Quando não nos identificamos com alguma delas, podemos atribuir o motivo à várias razões, como não gostar muito dos temas que a matéria abrange, não se identificar com o professor, ou então, simplesmente por não entender o conteúdo.

A partir daí, a necessidade de estudo dessa disciplina em questão se torna desgastante, tendo seu estudo visto apenas como uma obrigação, sem nenhum prazer.

Abordaremos nesse artigo algumas dicas sobre como você pode fazer para contornar essa situação e aproveitar melhor os momentos de estudo, mesmo se tratando de uma matéria que desperte menos interesse.

Deixe de usar a dificuldade como um rótulo

Mas o que isso quer dizer? Não se autointitule com alguém que tem dificuldade na matéria X. Isso fará com que, mesmo que de forma inconsciente, você gere uma desculpa para você mesmo do porquê de você não estar conseguindo apresentar um bom desempenho na disciplina. Ao invés de fazer isso, foque em construir uma solução para o seu problema. Citaremos algumas alternativas a seguir.

Por onde começar

Mudar suas estratégias de estudo é algo muito importante ao perceber que seu desempenho não está bom.  Portanto, seja criativo(a)! Existem inúmeras maneiras diferentes para estudar, cabe a você decidir qual será mais proveitosa para você. Por exemplo: se ao estudar osteologia você não consegue memorizar todas as funções dos ossos apenas lendo e escrevendo resumos, qual tal fazer um desenho ou organizar um mapa mental?

Imagem1
(Obs: este mapa mental foi criado utilizando o OneNote)

Lembre-se: se a matéria está em sua grade curricular, é porque de alguma maneira, ela é relevante para sua profissão. Um método eficiente para você desenvolver maior interesse pela disciplina é tentar fazer assimilações do conteúdo teórico com possíveis situações rotineiras de carreira. No caso da medicina veterinária, você pode associar a teoria com inúmeras situações da rotina clínica. Assim, você deixa de ver o conteúdo somente de maneira teórica e considera sua parte aplicável.

Um estudante que tem menos afinidade com a matéria de etologia, pode assimilar as inúmeras teorias comportamentais com situações reais de clínica médica.

Por exemplo: um tutor recorre ao médico veterinário por perceber que a partir de um determinado período, seu animal começou a urinar com uma maior frequência e fora de seu lugar habitual. O paciente, jovem, encontra-se clinicamente bem e sem alterações em exames de sangue, imagem e urina. A partir daí, é possível realizar uma anamnese e encontrar um possível diagnóstico de natureza comportamental, podendo indicar algum problema ambiental ou algum fator externo que esteja causando estresse ou medo ao animal.

 

Imaginar um caso hipotético como o do exemplo acima lhe proporcionará ideias de como o conteúdo aprendido poderá ser usado na prática, dando um incentivo a mais para estudar.

Tempo de estudo influencia para fixar o aprendizado?

Sim. Entretanto, é importante ter em mente que quando se trata de estudo, qualidade sempre será mais relevante que quantidade.

De nada adiantará passar horas estudando se você não aproveitar bem o tempo que está dedicando a isso. Se a partir de um momento você começar a sentir exaustão e estresse, o ideal é parar por aí e analisar se todas as horas que você está dedicando realmente estão sendo bem aproveitas.

Se você julga uma matéria como difícil, estudar mais tempo é importante, contando que você esteja aproveitando o que é abordado.  O tempo que você dedica ao estudo não pode ser visto como um fardo. Esforço é necessário, sacrífico não.

Durante esse período, se distancie de tudo aquilo que pode lhe atrapalhar, em especial, seu telefone celular. Enquanto estudamos, as notificações e bipes de nossos smartphones acabam se tornando muito mais atrativos do que nos momentos em que não estamos ocupados. Portanto, desligar seu celular é uma ação importante para melhorar a qualidade do seu estudo.

Defina seus horários

Como já dito, se você julga algo como difícil, ceder mais tempo para estudar é importante. Então, defina bem seus horários e tente segui-los da maneira mais correta possível.  Não sabe por onde começar?

Clique aqui e saiba como uma análise de rotina pode trazer resultados positivos para seus estudos.

Conclusão

Seja para uma prova da faculdade, processo seletivo ou prova da residência, sempre existirão assuntos pelos quais você se interessará menos do que outros, e por isso, é importante criar estratégias e pensar no que pode ser feito para contornar situações assim. Então, evite tratar os momentos que lhe exigem dedicação à estas disciplinas como “problema”, “fardo” ou “aborrecimento” já que de alguma forma, todo conteúdo aprendido é crucial para sua formação como médico(a) veterinário(a).